Brasil entra no eixo do embargo a Cuba e vota contra resolução da ONU que condena americanos; 187 países votaram a favor do texto; país ficou isolado com EUA e Israel

Pela primeira vez na história, o Brasil votou nesta quinta-feira 7 contra a resolução da ONU que condena o embargo dos Estados Unidos a Cuba. Nada menos que 187 países votaram contra o embargo e apenas três países votaram a favor: Estados Unidos, Israel e Brasil. 

O posicionamento apenas reforça que o Itamaraty, sob o governo de Jair Bolsonaro, atua como sucursal do Departamento de Estado norte-americano. Mesmo agindo como colônia, porém, o Brasil não vem tendo nenhum ganho econômico – muito pelo contrário.

“Nódoa indelével na nossa credibilidade”, comentou o ex-chanceler Celso Amorim, sobre a votação, em declaração ao 247.

A posição brasileira é inédita e altera a posição diplomática do Brasil adotada desde 1992, quando a condenação do embargo foi votada pela primeira vez.