“Bolsonaro quis mostrar distorção do espírito momesco”, justifica Planalto, um dia depois de vídeo obsceno; presidente não pede desculpas

BR: Foi preciso um dia inteiro para que o setor de comunicação do Palácio do Planalto saísse das cordas e ao menos emitisse alguma justificativa para a postagem feita pelo presidente Jair Bolsonaro, na terça-feira 5, com a divulgação de atos obscenos cometidos no carnaval de São Paulo, durante a passagem do bloco Blocu.

“O presidente quis demonstrar a distorção do espírito momesco”, divulgou o Planalto, em mensagem que não foi acompanhada de um pedido de desculpas por parte do presidente, como se poderia esperar.

O posicionamento do Planalto veio em seguida à divulgação de matéria do jornal Folha de S. Paulo, segundo a qual parte das redes sociais bolsonaristas se desmobilizaram diante do conteúdo escatológico do post presidencial, feito sem qualquer alerta de conteúdo sensível. Durante o dia, a explicação do setor de comunicação do Planalto para a ausência de comentários era a de que o post havia sido feito na conta pessoal de Bolsonaro e, portanto, seria um questão pessoal dele.