Bolsonaro ouviu ultimato de generais sobre intromissão de filhos na gestão: ou cessa ou fim do apoio

BR: Matéria da Folha de S. Paulo sobre a reunião que os três generais do Palácio do Planalto tiveram com o presidente Jair Bolsonaro amenizou bastante o teor da conversa.

Segundo fontes de governo, os militares ameaçaram diretamente romper a linha de apoio a Bolsonaro se os filhos dele continuarem a se intrometer na administração.

O crescimento da presença dos militares no governo pode significar um freio de arrumação na situação criada de insegurança institucional, mas não resolve a questão do modelo de governança, dizem analistas políticos.

Governar, na visão desses observadores qualificados, “é exercício político na essência, e não ato de comando de tropas”.

Política se exerce atendendo aos interesses da sociedade, arbitrando demandas e harmonizando diferenças.  Isso é o que não se vê no governo Bolsonaro até aqui, gerando reticências em relação ao futuro das reformas que estão sendo levadas à aprovação do Congresso.