Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) realiza reunião deliberativa com 22 itens. Entre eles, a PEC 8/2018, que trata da federalização da segurança bancária. nnÀ bancada, senador Tasso Jereissati (PSDB-CE).nnFoto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

“Bolsonaro não vai se reeleger”, crava Tasso Jereissati; “Mas perspectiva de ele ir ao segundo turno é grande”; senador não quer “um extremo contra o outro”

O senador Tasso Jereissati (PSDB) não acredita que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tenha, atualmente, popularidade suficiente para se reeleger em 2022. Mas ao analisar as próximas eleições presidenciais, pediu união para os principais líderes e partidos de oposição.

“Vai depender muito da nossa habilidade em abrir mão de projetos pessoais para construir alternativas. Na pesquisa mais recente que vi sobre a popularidade do governo Bolsonaro, o resultado não é de quem vai se reeleger. Mas a perspectiva dele ir ao segundo turno é grande. Se o segundo turno for um extremo contra o outro, a coisa vai mal”, analisou Tasso, em entrevista ao jornal Valor Econômico.

“Eu conheço Ciro, Doria, Huck, e outros, são todos homens de centro, de equilíbrio e que não querem conviver nesse ambiente de ódios. Tem muitos nomes, mas eu acho que precisamos da união de alguns, de líderes, ou mesmo de partidos, para a partir daí falarmos de nomes”, concluiu Tasso.