Muito barulho por nada: Bolsonaro manda Onyx dizer a Bebbiano que ele fica; “Quem sabe?”, despistou o próprio

Br2Pontos _ Em declaração reproduzida pelo Jornal Hoje, da Rede Globo, minutos atrás, o Secretário-geral da Presidência da República, Gustavo Bebbiano, não confirmou, enquanto caminhava no térreo do Palácio do Planalto em direção ao carro que o esperava, para ir almoçar, que segue no cargo. “Não sei. Quem sabe?”.

Mas diversas fontes confirmaram que, pouco antes, em reunião com o chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e o secretário de Governo, general Santos Cruz, ele foi oficialmente comunicado de que o presidente Jair Bolsonaro decidiu mantê-lo no cargo. Onyx e Santos Cruz estiveram com o presidente, mais cedo, no Palácio da Alvorada. A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) também participou das conversas separadas com Bolsonaro e com Bebbiano, no Alvorada e no Planalto, respectivamente.

Bolsonaro manteve sua promessa de não receber Bebbiano, no calor da crise, para conversa pessoal que ele desejava. Especialmente, porém, não consumou o ato que projetara em entrevista à Rede Record, o de fazer o auxiliar “voltar às origens” caso ele não provasse não ter nada a ver com o escândalo conhecido como laranjal do PSL – a série de desvios de recursos do fundo partidário praticados pelo partido, nas eleições de 2019, em diferentes estados da Federação, por meio de uso de candidatos sem chances reais de vitória, mas sobre os quais se destinavam verbas gordas para que entrassem como caixa 2 na conta de outros efetivamente competitivos.

Diretamente a Bolsonaro, Bebbiano não explicou nada, mas mesmo assim ficou. Na véspera, o ministro recebeu a solidariedade, na forma de declarações peremptórias, de diversos políticos, a começar pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia. Ao mesmo tempo, inclusive por meio de editoriais de jornais da mídia tradicional, Bolsonaro foi criticado pelo excesso de influência que tem dado aos seus filhos em assuntos de governo. Carlos, por exemplo, acompanha audiências e despachos do pai dentro da sala do presidente da República.