Bolsonaro já escolhe mulher para suceder Guimarães, que resiste no cargo; Daniella Marques é ligada a Paulo Guedes

O presidente Jair Bolsonaro (PL) decidiu colocar uma mulher para comandar a Caixa Econômica Federal. Ela ocupará o lugar de Pedro Guimarães, acusado por várias funcionárias do banco de assédio sexual. A informação foi dada pelo jornalista Igor Gadelha, do Metrópoles.

Daniella Marques, vista como “braço direito” do ministro Paulo Guedes, ocupará o cargo. Ela era responsável, desde fevereiro deste ano, pela Secretaria de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia.

Até o momento não foi anunciado oficialmente a saída de Guimarães da função. O governo espera que ele saia da presidência do banco ainda nesta quarta-feira (29). Ele foi denunciado de assédio sexual, sendo investigado pelo Ministério Público Federal.https://a618737481a69c6a77e354c7f606f802.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Desde que o caso se tornou público, Guimarães conversou com Bolsonaro em pelo menos duas oportunidades. Ele também participou do lançamento do Plano Safra 2022/23, evento organizado pela Caixa Federal.

Conheça Daniella Marques

Daniella se formou em administração pela PUC do Rio de Janeiro. Antes de entrar no governo, trabalhou durante duas décadas no mercado financeiro.

Sua relação profissional começou com Paulo Guedes na Bozano Investimentos, quando os dois foram sócios. Ela deixou a empresa em 2019 para trabalhar no Ministério da Economia como assessora especial.

Ainda não se sabe quando Daniella será anunciada oficialmente como substituta de Guimarães.