Bolsonaro ironiza ato convocado por ex-bolsonaristas do MBL; “Não vou nem dormir hoje”, diz presidente

O presidente Jair Bolsonaro ironizou a manifestação contra o governo convocada pelo MBL (Movimento Brasil Livre), marcada para o dia 12 de setembro. Segundo o deputado Kim Kataguiri (DEM-SP), o ato pedirá o impeachment do presidente.

Vou nem dormir hoje”, disse Bolsonaro, rindo em tom de ironia, ao ser questionado se estava preocupado com os atos. “MBL junto com PT, PC do B, Psol, cada movimento que fazem tem menos gente”, afirmou Bolsonaro, que falou com apoiadores ao retornar ao Palácio da Alvorada na noite desta 4ª feira (28.jul.2021).

As últimas manifestações contra o atual governo foram organizadas por movimentos de esquerda. Ocorreram no sábado (24.jul) em diversas cidades do país e no exterior. O MBL e o Vem Pra Rua optaram por não aderir ao movimento, apesar da participação de grupos de direita.

O esvaziamento de protestos está fazendo os organizadores repensarem as estratégias. Nos últimos 3 atos convocados pela Campanha Nacional Fora Bolsonaro o número de presentes era crescente, mas isso não se repetiu no último sábado (24.jul). Segundo a Folha de S.Paulo, o tema será discutido ainda nesta semana com o grupo, que reúne movimentos sociais, partidos e centrais sindicais.

Ainda de acordo com o jornal, mesmo com queda de participantes em muitas cidades, os organizadores comemoram a realização de protestos em 509 atos, em todos os estados e fora do Brasil. De acordo com o movimento, 600 mil pessoas foram para as ruas no sábado.

MOTOCIATA

Bolsonaro ainda confirmou participação em motociata em Presidente Prudente, no interior de São Paulo, no próximo sábado (31.jul). Ele vai visitar o Hospital do Câncer, que foi credenciado junto ao SUS (Sistema Único de Saúde).

O último encontro de motos com apoiadores do qual o presidente participou foi em Porto Alegre (RS), no dia 10 de julho. Foi o 5º evento do tipo com participação de Bolsonaro.

Uma semana depois, no dia 17 de julho, apoiadores realizaram motociata em Manaus. O chefe do Executivo não participou presencialmente porque estava internado, mas fez live com os apoiadores e disse que “queria estar no meio” deles.