Bolsonaro fala dos adversários o que ele faz: “Querem voltar a qualque custo”

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a atacar adversários políticos em conversa na manhã desta segunda-feira (14) com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada. O mandatário disse que, “eles querem voltar a qualquer custo”, à Presidência da República, uma referência às candidaturas tucanas e petistas, que governaram o País durante a redemocratização, nas eleições presidenciais de 2022.

“Você não sabe o que é uma cadeira presidencial para desejar 22 para a gente”, respondeu Bolsonaro a uma apoiadora que lhe disse torcer pela vitória no primeiro turno no próximo ano. “Eles querem voltar a qualquer custo e não é apenas aquele pessoal dos 9 dedos, tem mais gente”, emendou, se referindo ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e petistas.https://abdcf24638f3037e9ceeaab497150866.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Ao ouvir no nome do governador paulista, Bolsonaro emendou: “(Doria tem) sede de poder; Não consegue administrar Estado dele, quer comandar Brasil.” No último sábado (12), o tucano aplicou multa de R$ 552,71 ao presidente por comparecer a um passeio de motos sem máscara na capital paulista. Estiveram presentes também o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, e os ministros da infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, sondado para ser candidato ao governo paulista, e Ricardo Salles, do Meio Ambiente.

Perguntado por um dos presentes sobre possível candidatura do governador de Minas Gerais, seu aliado Romeu Zema (Novo), Bolsonaro tergiversou. “Não vou discutir política. Minas tem dois candidatos lá”.