O general, Carlos Alberto dos Santos Cruz, ministro da secretaria de governo, concede entrevista à Agência Brasil

Bolsonaro demite general Santos Cruz; crise com Carluxo e derrotas no Congresso pesaram; general Ramos Batista assume Secretaria de Governo

BR: O general Carlos Alberto Santos Cruz não faz mais parte da equipe de governo do presidente Jair Bolsonaro. Em reunião nesta quinta-feira 13, o general foi demitido pelo próprio presidente, em reunião de curta duração. A informação foi dada em primeira mão pela edição online do jornal O Globo.

Em Brasília, dois nomes são comentados como possíveis substitutos de Santos Cruz. Um é o do general Luiz Eduardo Ramos Batista Pereira, comandante militar do Sudeste e amigo pessoal de Bolsonaro. O outro é do secretário especial da Previdência, Rogério Marinho.

Entre os motivos especulados para a demissão de Santos Cruz estão as diferenças com o filho 02 de Bolsonaro, vereador Carlos Bolsonaro, que é crítico da política de comunicação do governo, até agora sob a responsabilidade do general exonerado. Também se alinham entre as justificativas para a exoneração as seguidas derrotas do governo no Congresso. Só ontem foram três, na Câmara, no Senado e na CCJ.

O ministro foi avisado em reunião antes de Bolsonaro viajar a Belém, no Pará, onde cumpre agenda. Estavam presentes no encontro o general Augusto Heleno, chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva.

O ministro foi alvo recentemente de críticas do vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho do presidente, sobre os rumos da comunicação no Palácio do Planalto. Também se envolveu em polêmicas com o escritor Olavo de Carvalho, considerado o guru do bolsonarismo.

Ele vinha acumulando desgaste desde que reagiu às críticas de Olavo, mas não foi endossado pelo presidente.