Bolsonaro dá novo sinal verde para ataques à Amazônia: “Você não vai acabar com o desmatamento nem com as queimadas. É cultural”

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta quarta-feira 20, que o desmatamento e as queimadas não vão acabar, pois se trata de uma questão “cultural”. “Você não vai acabar com o desmatamento nem com queimadas, é cultural. Eu vi a Marina Silva criticando anteontem. No período dela tivemos a maior quantidade de ilícitos na região amazônica”, respondeu o presidente.

Bolsonaro havia sido questionado se conversou com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, sobre os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) sobre o desmatamento, que cresceu quase 30% na Amazônia de agosto de 2018 a julho de 2019.➤ Leia também:Desmatamento na Amazônia já é o maior desde 2008, revela Inpe“Surto de desmatamento se explica pela chegada de Bolsonaro”, diz cientista do INPACom Bolsonaro, desmatamento aumenta e fiscalização cai na Amazônia

Os dados foram divulgados na segunda-feira (18) são do Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite (Prodes), considerado o mais preciso para medir as taxas anuais.

O desmatamento vem crescendo desde 2017, após os números terem apontado uma pequena queda em relação aos dados do ano anterior. As taxas anuais são primeiramente detectadas pelo PRODES a partir das imagens de satélite que cobrem a Amazônia Legal.