Bolsonaro cresce 5 pontos no Nordeste contra 1 para Lula; Datafolha aponta 59% X 24% a favor de ex-presidente

O presidente Jair Bolsonaro (PL) viu suas intenções de voto subirem numericamente no Nordeste, reduzindo a vantagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na região, aponta pesquisa Datafolha, realizada nesta quarta (27) e quinta-feira (28).

Os pré-candidatos à Presidência pelo movimento Vamos Juntos Pelo Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva e Geraldo Alckmin, lançam nesta terça-feira (21), em São Paulo (SP), as diretrizes do programa de governo da chapa. O documento, estruturado a partir dos eixos desenvolvimento social e garantia de direitos, desenvolvimento econômico e sustentabilidade socioambiental e climática e defesa da democracia e reconstrução do Estado e da soberania, apresenta as principais ideia-força da aliança progressista, formada por PT, PCdoB, PV, PSB, REDE, PSOL e SOLIDARIEDADE. (Foto: Bruno Santos/ Folhapress)

Nessa região, o atual mandatário passou de 19% para 24% no último mês, enquanto o petista flutuou de 58% para 59%. A diferença entre eles, portanto, recuou de 39 para 35 pontos percentuais. Todas essas variações, porém, estão dentro das margens de erro para esse grupo.

Nas outras regiões quase não houve mudanças com relação ao levantamento anterior. Lula segue liderando em todas elas, mas Bolsonaro mostra um desempenho acima da média no Sul e no Centro-Oeste e Norte. Abaixo, é possível ver a evolução dos dois candidatos desde maio.

Para se ter ideia, 43% do eleitorado brasileiro está no Sudeste, 27% está no Nordeste, 15% no Sul e 15% no Centro-Oeste e no Norte, segundo o próprio Datafolha. Essas duas últimas regiões normalmente são somadas para evitar uma margem de erro muito grande.

A última pesquisa foi feita com 2.556 eleitores acima dos 16 anos em 183 cidades. Ela foi contratada pela Folha e está registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número BR-09088/2022.

Nesta análise foi considerada a pergunta estimulada, ou seja, em que os candidatos são nominalmente apresentados ao entrevistado.

A margem de erro total do levantamento é de dois pontos percentuais, para mais ou menos. Mas na segmentação por região ela muda para: Sudeste (3 pontos), Nordeste (3,8 pontos), Norte e Centro-Oeste (5 pontos) e Sul (5,2 pontos).