Bolsonaro contraditório: promete ‘jogar pesado’ por Previdência, mas recusa jantar com Maia em SP para acelerar articulação por reforma

BR: O presidente Jair Bolsonaro deu dois sinais, um contraditório ao outro, sobre seu empenho na aprovação da reforma da Previdência, a partir de hoje, quando regressa da viagem à Israel. Primeiro, prometeu “jogar pesado” na articulação de aprovação da reforma, mas em seguida anunciou que recusara um convite do governador de São Paulo, João Doria, para jantar na capital paulista com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o político mais importante do Congresso Nacional.

Bolsonaro demonstrou desdém pela iniciativa de Doria:

“Pelo que eu fiquei sabendo o Doria estava preparando um jantar para sexta-feira agora. Eu falei com a minha assessoria que está barra pesada, estou com 64 anos, não dá para ter uma batida dessa não, complica, de repente eu estou aí com um problema de saúde. Se for em Brasília, estou disposto a conversar, eu vou até na casa do Maia, sem problema nenhum, até converso particularmente com ele”, disse Bolsonaro antes de embarcar de volta de Israel para o Brasil.

O jogo pesado pode, então, ser mais leve do que o presidente diz.