Bolsonaro comete nova grosseria contra Argentina: Brasil não terá nenhum representante na posse de Fernández-Kirchner; cortada ida de ministro

O Brasil não vai enviar nenhum ministro como representante do governo brasileiro na posse do presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, e da vice-presidente eleita, Cristina Kirchner, na próxima 3ª feira (10.dez.2019). O ministro Osmar Terra (Cidadania), que iria ao evento, teve sua ida cancelada pelo governo. Bolsonaro já havia anunciado que não compareceria ao ato.

O presidente brasileiro é critico aos peronistas. “Lamento. Não tenho bola de cristal, mas acho que a Argentina escolheu mal”, disse Bolsonaro após a eleição da chapa de Fernández.

Receba a newsletter do Poder360
todos os dias no seu e-mail

Será rompida uma tradição. Todos os eleitos desde a redemocratização nos 2 países tiveram em sua posse a presença do presidente do país vizinho.

Na semana passada, Fernández acenou a Bolsonaro: “É o presidente que o povo do Brasil elegeu e eu não tenho nada a dizer sobre isso, só tenho que respeitá-lo. E o que quero é que nos respeitemos”. A afirmação foi ao deputado Paulo Pimenta (PT-RS), que integrou comitiva à Argentina comandada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia.