Bloomberg ecoa mercado financeiro mundial e diz que líderes precisam defender democracia brasileira; “Evitar crise eleitoral no maior país da AL”, diz texto

Nesta quinta-feira (28), o portal de notícias norte-americano de Bloomberg divulgou em seu site editorial em que alerta líderes internacionais a respeito das últimas declarações e ações do presidente Jair Bolsonaro (PL) contra à democracia.

“Ainda não se sabe se tal fanfarronice se traduz em um esforço conjunto para rejeitar um resultado desfavorável nas eleições presidenciais de outubro. Mas a mera possibilidade de uma crise eleitoral no maior país da América Latina é algo que os outros líderes do Brasil – com a ajuda do mundo democrático – devem agir agora para evitar”, escreveu a Bloomberg.

Além disso, o veículo norte-americano apontou que o Brasil pode sofrer com surtos de violência.

“Surtos de violência podem levar à intervenção militar, e uma divisão nas forças de segurança mais amplas não é inconcebível, dado o apoio mais entusiástico da Polícia Militar. Qualquer movimento para rejeitar ou desacreditar os resultados exacerbaria a desconfiança dos brasileiros nas instituições governamentais, em um momento em que o descontentamento com os frutos da democracia já está em alta”.

Além disso, o veículo cobrou também que os Estados Unidos reafirmem confiança nas instituições democráticas brasileiras e autoridades eleitorais por meio de visitas públicas de altos funcionários do governo Joe Biden.

No último dia 24, em discurso, Bolsonaro proferiu ataques ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e ao STF (Supremo Tribunal Federal) e ainda incitou manifestações no dia 7 de setembro. Já no dia 18, ele deslegitimou as urnas eletrônicas e apontou fraudes, mas sem provas algumas, em eleições passadas.