Ato falho de Bolsonaro em ‘live’ discrimina indígenas: “O índio mudou, e cada vez mais é um ser humano igual a nós”; líder Guajajara anuncia processo por racismo contra presidente

BR: Em sua já tradicional ‘live’ das quintas-feiras, pelo Facebook, o presidente Jair Bolsonaro defendeu ao lado do ministro Tarcício de Freitas, da Infraestrutura, ontem, obras de infraestrutura e exploração econômica de terras indígenas.

E em mais uma gafe contra os indígenas, pronunciou o que o colunista Ricardo Noblat, da revista Veja, chamou de frase do dia:

“O índio está evoluindo, e cada vez mais é um ser humano igual a nós”, disse o presidente.

Quer dizer, para ele falta pouco para o índio virar humano…

Mas há mais: a líder indígena Sonia Guajajara, coordenadora executiva da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB), afirmou nesta sexta-feira (24) que vai entrar na Justiça contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pelo crime de racismo.

Na noite desta quinta-feira (23), Bolsonaro público um vídeo em que defende que as comunidades indígenas se integrem ao restante da sociedade. Ele afirmou ainda que cada vez mais, o índio está “evoluindo” e se tornando um “ser humano igual a nós”.

Na publicação, o presidente destacou que o Conselho da Amazônia será responsável pela coordenação das atividades de proteção da floresta e também de defesa das reservas indígenas. O órgão, criado no início da semana, será comandado pelo vice-presidente Hamilton Mourão.

“Com toda a certeza, o índio mudou. Está evoluindo. Cada vez mais o índio é um ser humano igual a nós. Então, fazer com que o índio cada vez mais se integre à sociedade e seja realmente dono da sua terra indígena. É isso que nós queremos aqui”, disse o presidente.