‘Astronauta burro’; Guedes detona Marcos Pontes em reunião com equipe; “Tem hora que não sei o que estou fazendo aqui”, diz ministro da inflação e do desemprego

O ministro da Economia, Paulo Guedes, fez diversos desabafos em uma reunião na terça-feira, 26. Segundo a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, Guedes criticou a falta de gestão no País, disse que às vezes se questiona sobre o que está fazendo no governo e chamou um colega ministro de “burro“.

Notícias relacionadas

A ‘crise de sinceridade’ do ministro ocorreu em encontro com integrantes da comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara dos Deputados, que se reuniram com Guedes para debater o retorno de R$ 600 milhões ao orçamento do Ministério da Ciência. Guedes criticou, então, ministros que não utilizam o orçamento e deixam os valores parados.Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notíciasAtivar notificações

Sem citar nominalmente Marcos Pontes, Paulo Guedes usou o termo “astronauta” para chamá-lo de “burro” devido a sua falta de gestão. O ministro da Economia afirmou que 50% do orçamento da pasta não haviam sido utilizados e que, embora defenda investimentos em ciência, o dinheiro só tem sido usado em “foguetes”.

Guedes também criticou o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, dizendo que o colega teve um “piripaque” em julho, logo após perder parte de seu orçamento. Naquele mês, Marinho passou por uma cirurgia de coração.

Outro alvo de Guedes foi Onyx Lorenzoni, ministro do Trabalho. Guedes concordou com a fala de um parlamentar de que Onyx gastou dinheiro apenas com “campinhos de futebol”, se preocupando somente em distribuir troféus em campeonatos esportivos ao invés de pensar prioridades.

O único colega que recebeu elogios foi Tarcísio de Freitas, da Infraestrutura, que Guedes usou de exemplo como um ministro que investe na área logo que recebe recursos.

“O que estou fazendo aqui?”

Durante o desabafo, Paulo Guedes revelou que já se questionou sobre seu papel no governo.

De acordo com a coluna Painel, o ministro da Economia reclamou que sempre tentam culpá-lo pelos fracassos do governo Bolsonaro. “Às vezes eu mesmo me pergunto o que estou fazendo aqui”, confidenciou.Fonte: Equipe portal