“Assim que possível” Gilmar quer pautar suspeição de Moro no plenário do STF; jogo virando pró-Lula?

O ministro Gilmar Mendes quer pautar “assim que possível” o processo de suspeição do ex-juiz Sergio Moro na Operação Lava Jato. A ideia é levar o caso ao plenário do STF (Supremo Tribunal Federal) a tempo do voto do decano da Corte, Celso de Mello, que está perto da aposentadoria compulsória por idade. Ele completará 75 anos em 1º de novembro.

A informação foi publicada na manhã de hoje pela revista “Época” e confirmada pelo UOL. Como presidente da Segunda Turma do tribunal, cabe a Gilmar a decisão quanto a pautar ou não o processo de suspeição de Moro na condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), um dos réus da Lava Jato.