Arriscado até de expulsão do País, Vélez pede desculpas e culpa Veja por ‘palavras fora do contexto’

BR: O ministro da Educação, Ricardo Vélez, resolveu, três semanas depois do fato, pedir desculpas por suas declarações em entrevista à revista Veja. Ele havia dito que, em viagens ao exterior, “o brasileiro é um canibal. Rouba coisas dos hotéis, rouba assento salva-vidas do avião; ele acha que sai de casa e pode carregar tudo. Esse é o tipo de coisa que tem que ser revertido nas escolas”, afirmou.

Na manhã desta segunda-feira 18, em meio à possibilidade legal de até ser expulso do país em razão das ofensas, Vélez resolveu se retratar com um pedido de desculpas. Atribuiu a culpa, porém, à revista Veja, por ter, segundo ele, publicado suas palavras fora do contexto.

“Amo o Brasil e o nosso povo, de forma incondicional, desde a minha chegada aqui, em 1979 e, especialmente, desde a minha naturalização como brasileiro, em 1997. A entrevista à revista Veja colocou minhas palavras fora do contexto. Peço desculpas a quem tiver se sentido ofendido”, manifestou Vélez em sua rede social.

Na declaração que leva jeito de ter sido preparada por assessoria de imprensa, duro é concordar com a afirmação sobre palavras retiradas do contexto em que foram ditas, uma vez que a declaração ofensiva foi bastante completa.