Após decretar luto por 3 dias na Argentina, Fernández dá adeus emocionado a Maradona: “Sentiremos sua falta para o resto da vida”

O governo do presidente Alberto Fernández decretou luto nacional de três dias a partir desta quarta-feira após a morte da lenda do futebol argentino Diego Maradona, aos 60 anos, após uma parada cardíaca. “Por ocasião da morte de Diego Armando Maradona, o Presidente da Nação vai decretar três dias de luto nacional a partir de hoje”, disse a Presidência em nota.

A morte de Maradona gerou comoção na política, com membros do governo, ex-funcionários e líderes de diferentes partidos rendendo homenagens ao ex-jogador de futebol nas redes. Fernández suspendeu sua agenda e entrou em contato com a família para a organização do funeral.

Pelé se despede de Maradona:‘Um dia vamos bater uma bola juntos lá no céu’

O presidente argentino se referiu ao craque no Twitter como “o maior de todos”. “Você nos levou ao topo do mundo. Você nos fez imensamente felizes. Você foi o maior de todos”, afirmou. “Obrigado por ter existido, Diego. Sentiremos sua falta para o resto da vida.”

Nos llevaste a lo más alto del mundo. Nos hiciste inmensamente felices. Fuiste el más grande de todos.

Gracias por haber existido, Diego. Te vamos a extrañar toda la vida. pic.twitter.com/pAf38sRlGC— Alberto Fernández (@alferdez) November 25, 2020

Em entrevista a um programa de esportes na TV, Fernández disse ainda que não se sabe se haverá outro jogador de futebol como ele.

— Sinto uma gratidão eterna porque neste tempo todo me apoiou. Sinto uma pena enorme, foi uma figura única, e duvido que tenhamos outro jogador de futebol assim —  afirmou o peronista. — Ele só deu alegria aos argentinos. Temos com ele uma dívida eterna. Maradona era um homem genuíno, defendia aquilo em que acreditava. Era um bom exemplo do que os argentinos somos, tão viscerais.

O ex-presidente Mauricio Macri disse que hoje é “um dia muito triste para todos os fãs de futebol do mundo, especialmente os argentinos. As enormes alegrias que Diego nos deu serão indeléveis”.

A vice-presidente, Cristina Kirchner, também se manifestou. “Muita tristeza… Muita. Perdemos um grande [jogador]”, publicou no Twitter. “Adeus Diego, nós te amamos muito. Grande abraço aos seus parentes e entes queridos.”https://platform.twitter.com/embed/index.html?dnt=false&embedId=twitter-widget-1&frame=false&hideCard=false&hideThread=false&id=1331639690215239683&lang=pt&origin=https%3A%2F%2Foglobo.globo.com%2Fesportes%2Fvoce-foi-maior-de-todos-diz-presidente-da-argentina-apos-morte-de-maradona-24764779&siteScreenName=JornalOGlobo&theme=light&widgetsVersion=ed20a2b%3A1601588405575&width=550px

Mucha tristeza… Mucha. Se fue un grande.
Hasta siempre Diego, te queremos mucho. Enorme abrazo a sus familiares y seres queridos. pic.twitter.com/Fv8zhnL1V3— Cristina Kirchner (@CFKArgentina) November 25, 2020