Após ataque a PCC, polícia do Rio atinge Comando Vermelho; 28 buscas em 5 estados contra esquema de lavagem de dinheiro de R$ 200 milhões por ano

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro e a Polícia Civil realizam nesta quinta-feira, 17, a Operação ‘Overload II’ que investiga um esquema de lavagem de dinheiro ligado ao Comando Vermelho, uma das maiores facções criminosas do Estado. A ofensiva faz 28 buscas em endereços do Rio, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Paraná e Santa Catarina.

Os endereços vasculhados pelos investigadores nesta manhã estão ligados a 12 denunciados, informou o MP-RJ, entre eles os líderes da facção, Elias Pereira da Silva, o ‘Elias Maluco’, e Márcio Santos Nepomuceno, o ‘Marcinho VP’, ambos presos na penitenciária federal de Catanduvas.

As ordens foram expedidas pela 1ª Vara Criminal Regional de Madureira que também determinou o bloqueio de contas bancárias ligadas ao esquema.

Segundo a Promotoria, a ofensiva aberta nesta quinta é um desdobramento da operação “Overload” que, em 2015, cumpriu mandados de prisão e busca e apreensão contra 61 pessoas acusadas de associação armada ao tráfico de drogas e armas.

As investigações apontaram que ‘Elias Maluco’ e ‘Marcinho VP’, por meio de seus subordinados Eliezer Miranda Joaquim, o ‘Criam’, e Felipe da Silva Guimaraes Junior, o ‘Zangado’, se utilizavam de contas bancárias de pessoas físicas e jurídicas ligadas ao esquema criminoso para ‘lavarem’ os recursos obtidos com o tráfico de drogas em diferentes comunidades do Estado.

O Ministério Público do Rio apontou que as apurações tiveram início com a apreensão de um celular pertencente a um integrante da facção criminosa, durante incursão policial no Morro do Juramento, em 2014.