Alvo certo; PM-RJ matou 4,7 vezes mais negros do que brancos em ações nos últimos 15 anos; dados oficiais do preconceito fatal

A Polícia do Estado do Rio de Janeiro causou 4,7 vezes mais mortes de pessoas negras e pardas do que de brancas, nos últimos 15 anos. Os dados foram revelados pelo Instituto de Segurança Pública do Estado do Rio.

De acordo com o levantamento, negros e partos representam 72% de todas as mortes causadas por intervenção de agentes do estado no período. Entre janeiro de 2006 e março de 2021, foram registradas 14.726 mortes, sendo 6.818 de pessoas pardas e 3.804 de negras.

De acordo com o g1, a Polícia Militar nega que suas ações tenham viés racial e diz que os dados do ISP refletem “quadro histórico de desigualdade social, no qual os afrodescendentes têm ocupado a maior parcela da população vulnerável e, consequentemente, mais propensa a ser cooptada pelo crime organizado”.

Leia a nota da PM na íntegra.

“A Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar esclarece que a lamentável revelação do Instituto de Segurança Pública (ISP) reflete um quadro histórico de desigualdade social, no qual os afrodescendentes têm ocupado a maior parcela da população vulnerável e, consequentemente, mais propensa a ser cooptada pelo crime organizado.

Não há, portanto, qualquer viés racial na atuação da Polícia Militar na sua missão de combater criminosos armados. Vale lembrar que a Corporação foi uma das primeiras instituições públicas do país a ser comandada por um negro e hoje mais da metade de seu efetivo de praças e oficiais é composto por afrodescendentes.”