Alcolumbre inspirado contra clã Bolsonaro: “Se cancelar uns 5 pacotes de Twitter na República, a gente vai bem”; e provocativo a Moro: “Se fosse deputado, estava preso”

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre(DEM-AP), classificou como “graves”, se comprovadas, as mensagens trocadas entre o ministro Sergio Moro, quando juiz federal, e o procurador Deltan Dallangnol, chefe da força-tarefa da Lava-Jato em Curitiba.

— Se fosse deputado ou senador, estava no Conselho de Ética, cassado ou preso — disse Alcolumbre, nesta segunda-feira (24), segundo o site Poder360, que promoveu um jantar com o presidente do Senado e convidados.

LEIA MAIS

  • Confira as principais frases de Sergio Moro em audiência no Senado sobre vazamentos
  • Perguntas e respostas sobre o vazamento de mensagens de Moro e Dallagnol
  • O que aconteceu nos casos da Lava-Jato discutidos por Moro e Dallagnol

De acordo com o site, Davi avaliou que a troca de mensagens ultrapassou o limite ético.

— Do ponto de vista ético, sim (ultrapassou). Se aquilo for tudo verdade… esse que é o problema. Aquilo é verdade? Vai comprovar? Aquela conversa não era pra ter sido naquele nível entre o acusador e o procurador. Se isso for verdade, eu acho que vai ter um impacto grande, (mas) não em relação à operação (por inteiro) porque ninguém contesta nada disso e não vai contestar nunca — disse o senador.