Alberto Goldman, 81, ex-governador de SP

O ex-governador de São Paulo, Alberto Goldman, de 81 anos, morreu por volta das 13h30 deste domingo 1. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do político. Ele estava internado desde o dia 19 de agosto na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês após passar mal e se submeter a uma cirurgia no cérebro.

Nascido em 12 de outubro de 1937, Goldman era engenheiro formado pela Escola Politécnica da USP, foi deputado estadual por dois mandatos, deputado federal por seis mandatos, ministro dos Transportes (governo Itamar Franco), secretário de Estado, vice-governador e governador de São Paulo.

Segundo a assessoria de imprensa do político, ele foi ao hospital no dia 19 de agosto como parte do tratamento de um câncer neuroendócrino na região cervical. Goldman passou mal durante o exame e uma tomografia constatou sangramento no cérebro.

Goldman foi submetido a uma cirurgia no mesmo dia da internação, mas seu estado de saúde piorou e ele não resistiu. Ele deixa esposa e dois filhos do atual casamento com Deuzeni Trisoglio, além de outros três do casamento com a artista plástica Sara Goldman.

Adversário do atual governador João Doria, ele foi expulso do PSDB pelo diretório municipal do partido por infidelidade partidária, no ano passado. Durante as eleições em que Doria concorreu ao cargo no Palácio dos Bandeirantes, Goldman apoiou o candidato Paulo Skaf (MDB) ao governo do estado. A Executiva Nacional do PSDB anulou a expulsão.

De acordo com a assessoria, ainda não há informações sobre o velório.