Agora vai? Coronel chega ao Planalto para coordenar redes sociais de Bolsonaro, mas protegido de Carluxo segue liderando esquema

BR: O núcleo militar do governo pressionou e, ao menos em parte, o presidente Jair Bolsonaro cedeu. Por indicação do general Santos Cruz, ministro da Secretaria de Governo, o coronel Didio Pereira de Campos, ex-chefe da assessoria de imprensa do Exército, assume o comando de uma nova estrutura de comunicação dentro do Palácio do Planalto, a de Comunicação Global. Ela encampa monitoramento das redes sociais, publicidade oficial e criação de conteúdo.

A principal intenção é a de estabelecer maior controle sobre as manifestações do presidente, após a repercussão negativo do vídeo obsceno que ele divulgou na segunda-feira de Carnaval.

A missão do coronel, considerado um profissional técnico e sóbrio, não será das mais fáceis. Protegido de Carlos Bolsonaro, o filho do presidente que pilotou as redes sociais do candidato em campanha, Floriano Amorim será com cargo de comando na estrutura geral da comunicação do governo central. Trombadas projetadas no horizonte.