Acordo nos bastidores da CCJ indica aprovação da PEC da Previdência; mudanças ficariam para a Comissão Especial

BR: Apesar do cerco realizado na quarta-feira 3 contra o ministro Paulo Guedes e sua proposta de nova Previdência, um acordo de bastidores entre os integrantes da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) já indica que o voto da maioria será pela admissibilidade da PEC. As mudanças no texto da reforma, assim, seriam feitas na Comissão Especial, a próxima etapa da tramitação.

O acordo pela admissibilidade da PEC deve ser cumprido se o relator Marcelo Freitas (PSL-MG) apresentar seu parecer na próxima terça-feira, conforme prometido. O relator não pode perder esse timing. O PT e o PSOL estão trabalhando contrariamente, buscando a desmoralização do governo, pois desejam que a proposta morra já na CCJ, mas os dois partidos não têm votos suficientes na Comissão para fazer frente aos favoráveis ao acordo.   Na avaliação de deputados que apoiam o governo, a ida de Guedes à CCJ não foi desastrosa, apesar de todo o tumulto criado pela oposição. Mesmo sem conseguirem blindar o ministro de ofensas e provocações, os governistas dizem que Guedes demonstrou boa vontade em explicar a proposta, mexeu com a responsabilidade de cada um e convenceu alguns sobre a seriedade da reforma, a fim de evitar “a quebra do país”.