O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) sugeriu nesta 6ª feira (13.ago.2021) que houve um “complô” contra o presidente Jair Bolsonaro entre Alexandre de Moraes, ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Rodrigo Maia (DEM-RJ), ex-presidente da Câmara, e Rodrigo Garcia (PSDB), vice-governador de São Paulo.O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) indagou se o encontro do ministro com os políticos não foi uma © Wilson Dias/Agência Brasil O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) indagou se o encontro do ministro com os políticos não foi uma

No Twitter, o filho do presidente compartilhou a informação de que Moraes almoçou com os 2 políticos na 2ª feira (9.ago.2021), em uma churrascaria em São Paulo. O encontro foi fora da agenda oficial e foi registrado por pessoas presentes no local, segundo o jornal Gazeta Brasil, que teve acesso às imagens.

“Acreditam em coincidência?”, questionou Eduardo Bolsonaro no Twitter.

O comentário do deputado é em referência ao fato de que o almoço ocorreu no mesmo dia em que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) encaminhou uma notícia-crime ao STF contra Bolsonaro por vazamento de inquérito sigiloso da PF (Polícia Federal) que apurou o ataque hacker sofrido pela Corte em 2018.

O ofício foi assinado por todos os 7 ministros do TSE e dirigido a Moraes, que também integra a Corte Eleitoral e relata o inquérito das fake news, no STF. Nessa 5ª feira (12.ago.2021), o ministro abriu a investigação contra o presidente.© Fornecido por Poder360

Garcia, que recentemente deixou o DEM e filiou-se ao PSDB. Deve ser candidato pelo partido a governador de São Paulo, com apoio do atual governador do Estado, João Doria (PSDB), que quer disputar a Presidência em 2022.

Alexandre de Moraes será o presidente do TSE durante as próximas eleições. Ao lado dos ministros do STF Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Luis Roberto Barroso, o magistrado foi um dos que atuaram contra a PEC do voto impresso, que foi derrubada na Câmara dos Deputados e representou derrota a Bolsonaro.