1.000.000 menos 1; atos querem reunião contra Bolsonaro, mas Lula não deve comparecer; “Eu ainda não se sei vou”, escreve ex-presidente

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu não ir ao protesto contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) convocado para este sábado (19.jun.2021), disseram ao Poder360 o vice-presidente nacional do PT, deputado federal José Guimarães (CE), e o secretário nacional de Comunicação do partido, Jilmar Tatto (SP).

Nos últimos dias, Lula já havia expressado sua dúvida sobre comparecer às manifestações. Declarou que tinha a preocupação de não querer transformar um ato político em um ato eleitoral, já que ele é pré-candidato à Presidência da República nas eleições de 2022. Ainda assim, vem fazendo várias convocações em suas redes sociais e publicou até uma lista com os mais de 400 locais dos protestos chamados de #19J em seu site oficial.

Receba a newsletter do Poder360todos os dias no seu e-mail

Ex-presidente vem fazendo postagens no Twitter sobre os atos deste sábado© Reprodução/Twitter Ex-presidente vem fazendo postagens no Twitter sobre os atos deste sábado

Outras lideranças do PT, por outro lado, prometem comparecer aos protestos em suas cidades, como o candidato da sigla à Presidência em 2018 e ex-prefeito de São Paulo (SP), Fernando Haddad. Ele acompanhará Tatto, que disputou a eleição à prefeitura da capital paulista no ano passado.

Video: Bolsonaro fala em Vetar Passaporte da Vacinação, Lula, São Paulo, Multa, Decreto, Perseguição e mais (Poder360)https://www.youtube.com/embed/__NwelL8HB0?autoplay=1&showinfo=1&wmode=opaque&modestbranding=1&enablejsapi=1&fs=1&rel=0&origin=https%3A%2F%2Fwww.msn.com&widgetid=1Reprodutor de vídeo de: YouTube (Política de PrivacidadeTermos)

Toda a bancada do PT na Câmara está convocando os atos de hoje. Praticamente todos irão”, afirmou José Guimarães.

A mobilização dos petistas marca diferença com as manifestações de 29 de maio, quando lideranças partidárias ainda avaliavam que participar dos protestos poderia abrir brecha para serem acusados de adotar dois pesos e duas medidas em comparação com as críticas a aglomerações em atos a favor de Bolsonaro.

A vontade de afastar essa equivalência fica evidente nos tuítes recentes de Lula.

Fico feliz que o povo esteja brigando pelos seus direitos. E não adianta querer igualar as manifestações. Veja a diferença entre as manifestações contra o genocida e os atos promovidos por ele. Um lado usa máscara, álcool gel, o outro lado vai sem máscara e nega a vacina. E não adianta falar que “ah, mas o povo agora tá aglomerando”. O povo está aglomerado todo dia e faz tempo. Pra trabalhar, pra pegar ônibus. E sem estar todo mundo vacinado, porque o Bolsonaro recusou as ofertas pra comprar enquanto era tempo”, escreveu o ex-presidente.