O corpo da cantora e compositora Beth Carvalho é velado na sede do Botafogo de Futebol e Regatas, na Zona Sul do Rio, na manhã desta quarta-feira. O velório é aberto ao público. Às 16h, sairá um cortejo no carro do Corpo de Bombeiros para o crematório no Cemitério do Caju, na Zona Norte.

O corpo de Beth chegou às 9h15 na sede do seu clube do coração. O velório acontece no salão nobre do Botafogo. Há bandeiras do time e também da Mangueira. A Liga das Escolas de Samba do Grupo Especial do Rio (Liesa), da família de Diogo Nogueira e de Dudu Nobre enviaram coroas de flores. 

Muito emocionado, o cantor Dudu Nobre falou sobre a importância do legado da cantora no samba. “Beth deixa um legado maravilhoso. Ela descobriu muita gente e deu oportunidade para muitas pessoas. Uma amiga de todos os sambistas.”

“Beth foi uma guerreira que lutou pela vida. Lutava para continuar cantando. Ela entra para história como a madrinha do Samba e também como uma guerreira”, completou. 

Corpo de Beth Carvalho chega à sede do Botafogo – Reprodução TV / GloboNews

Beth morreu aos 72 anos, nesta terça-feira, vítima de uma infecção generalizada, segundo o boletim do Hospital Pró-Cardíaco. Ela estava internada desde janeiro deste ano em Botafogo. De acordo com informações, a cantora vinha sofrendo com problemas na coluna desde 2009, quando precisou dar uma pausa na carreira por causa de uma fissura no osso sacro, localizado na base da coluna vertebral.

De lá pra cá, a artista chegou a se apresentar de cadeira de rodas por conta de sua mobilidade que estava mais limitada. Em setembro do ano passado, a sambista chegou a se apresentar deitada ao lado do grupo Fundo de Quintal no KM de Vantagens Hall, no Rio. O show era comemorativo pelos 40 anos do álbum ‘De Pé No Chão’ que lançou o grupo.