“Monstro de auto-adoração e empáfia”, Santos Cruz vai recuar diante dos ataques do guru Olavo e dos ideológicos de Bolsonaro?

BR: Vencedor de batalhas militares verdadeiras no Haiti e no Congo, o general Carlos Alberto dos Santos Cruz pode estar perdendo a luta nos bastidores do governo aberta contra ele pelo ‘guru’ Olavo de Carvalho, o senhor da ala ideológica da administração.

Ontem, o general que ocupa a Secretaria de Governo passou uma hora e meia em conversa com o presidente Jair Bolsonaro, no Palácio da Alvorada, em reunião que não estava na agenda.

Sabe-se que ele levou queixas sobre o pesado fogo amigo do qual vem sendo vítima. Dias antes, num ataque frontal, Carvalho disparou em sua conta no Twitter:

“O truque do Santos Cruz é camuflar sua mediocridade invejosa sob trejeitos de isentismo e acusar de ‘extremista’ quem o supera intelectualmente.”

E mais:

“Santos Cruz: sem a minha obra de três décadas, da qual você nada sabe, você jamais teria chagado ao posto que agora ocupa. O presidente Bolsonaro é um homem grato. Você é apenas um monstro de auto-adoração e empáfia.”

Defensor da disciplina para as manifestações de governistas nas redes sociais, o general viu o presidente Bolsonaro, numa resposta indireta, divulgar que não irá fazer qualquer movimento de regulamentação das mídias, incluindo baixar normas de comportamento na internet para os de seu grupo.

Foi um sinal de que o presidente está deixando a luta correr.

A paciência de Santos Cruz está sob teste de estresse. Se ele não responder a Carvalho na mesma medida dos disparos que vêm recebendo, estará demonstrado que o vencedor será mesmo o oponente.

O comando da poderosa Secretaria de Comunicação (Secom) será a prova dos nove para a vitória na batalha. Se ela sais da jurisdição de Santos Cruz, como querem os ideológicos, Carvalho poderá comemorar.