Fato de suposto assassino de Marielle e Bolsonaro serem vizinhos no mesmo condomínio no Rio “será enfrentado no momento oportuno”

BR: O delegado Giniton Lages, responsável pelas investigações do assassinato da vereadora Marielle Franco já esperava que ocorressem especulação, por parte da mídia, pelo fato de o ex-sargento PM Ronnie Lessa ser vizinho, no condomínio Vivendas da Barra, no Rio de Janeiro, do presidente Jair Bolsonaro. Lages disse que possíveis ligações entre Lessa e a família Bolsonaro não são objeto de investigações neste momento. Mas poderão ser.

Palavras do delegado:

“O fato de ele morar no mesmo condomínio não diz muita coisa não, para a investigação da Marielle. Imaginávamos que esse link seria feito. Para nós, hoje não importou. Isso vai ser enfrentado no momento oportuno. Não é importante para este momento.”

Os advogados de Lessa e Elcio Viana, presos sob a suspeita do assassinato de Marielle e do motorista Anderson Gomes negaram nesta terça-feira 12 o envolvimento de seus clientes no caso. Logo após a prisão, Lessa e Viana receberam a visita dos advogados, na Delegacia de Homicídios, na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro. Ambos os suspeitos estão na delegacia, mas se recusaram a prestar depoimento, de acordo com informações divulgadas por policiais no início desta tarde.