“Não há decência, soberania ou patriotismo” na atual relação do Brasil com os EUA, desfecha Rubens Ricúpero

BR: Diplomata de carreira, ex-ministro da Fazenda e historiador, o embaixador aposentado Rubens Ricúpero fez uma das críticas mais ferinas à atuação do chanceler Ernesto Araújo à frente do Itamaraty.

“Fica-se com a impressão de que, na relação com os Estados Unidos, o céu é o limite ou, mais apropriadamente, que não existe nessa relação nenhum limite, nem o da decência, nem o da soberania ou do patriotismo”, avaliou Ricúpero em palestra no centro de estudos Casa das Garças, no Rio de Janeiro, na terça-feira 26. O local é conhecido como um ponto de reunião de liberais, sem qualquer ligação com as chamadas esquerdas.

“A principal característica da política exterior do novo governo é a adesão à agenda de Donald Trump de maneira mecânica e caudatária, sem levar em consideração se isso é positivo para os interesses nacionais”, continuou Ricúpero.

“Por motivação puramente ideológica e a fim de agradar os americanos, a diplomacia atual está disposta a sacrificar interesses brasileiros concretos”, completou Ricúpero.