BR: O secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, será convidado a falar sobre a reforma da Previdência e sua ideia de criar uma Contribuição Previdência, a CP, na subcomissão criada na Câmara dos Deputados para discutir o tema.

Desautorizado hoje pelo presidente Jair Bolsonaro, Cintra defendeu a CP, cuja alíquota seria de 0,9% sobre todas as transações financeiras, em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo. Ele também é autor de um projeto de reforma tributária que foi deixado em segundo plano em relação a uma proposta do economista Bernardo Appy, prestigiada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

Deputados da bancada evangélica já adiantaram que pedirão a Bolsonaro a exoneração de Cintra caso ele defenda novamente a criação da CP que, em seus planos, incidiria até sobre o dízimo que as igrejas cobram de seus fiéis. Caso aceite o convite, Cintra vai manter ou recuar de sua intenção de criar mais um imposto no Brasil? É que o que se verá.