PSL aumenta desafinação, se perde diante de centrão e oposição, renega estratégias de líder, Onix e Bolsonaro e deputada até chora por Coaf para Moro

BR: Em reunião com o presidente Jair Bolsonaro na quinta-feira 9, a bancada do PSL mostrou ao presidente, ao vivo e sem cortes, toda a sua desafinação. Em uníssimo com o líder da bancada, Delegado Waldir, e o ministro Onyx Lorenzoni, Bolsonaro defendeu um acordo do PSL com o centrão, de modo a dar um basta nas sucessivas derrotas que o governo vem sofrendo na Câmara. Mas não adiantou.

Pelo menos 40 deputados entre os 55 da legenda na Câmara deixaram claro a Bolsonaro que não aceitam a orientação de fazer as pazes, ainda que temporárias, com os partidos que formam o centrão.

Bolsonaro chegou a defender a aprovação da MP da reforma administrativa tal como saiu da comissão especial, com a recriação dos ministérios das Cidades e da Integração Regional e a volta do Coaf ao Ministério da Economia, deixando o organograma da pasta da Justiça.

Nesta hora, a deputada Carla Zambelli (PSL-SP), segundo relato de colegas revelado pela coluna Painel, da Folha de S. Paulo, começou a chorar. Ela é uma das ‘moristas’ da bancada do partido, a fração que defende os interesses políticos do ministro da Justiça. Acredita-se que é exatamente por Moro que a maioria do PSL deixou o delegado Waldir, o ministro Onyx e o presidente Bolsonaro falando sozinhos.