BR: Com base em depoimento de 20 páginas do doleiro Alberto Yousseff, a Polícia Federal confirmou que o agente Dalmey Werlang foi responsável pela instalação de um grampo telefônico na cela do doleiro Alberto Youssef, preso pela Operação Lava-Jato. O aparelho foi instalado a mando dos delegados Igor Romário, Márcio Anselmo e Rosalvo Franco. O dois primeiros têm hoje cargos no segundo escalão do Ministério da Justiça.

As suspeitas são de que o então juiz Sergio Moro tivesse conhecimento ou autorizado, de maneira clandestina, a instalação do grampo na cela, o que é ilegal.

A revelação complica Moro e os procuradores da força-tarefa ainda mais.

Longe de acabar, a novela está esquentando.