Líder do PSL reconhece protagonismo e defende ministérios das Cidades e da Integração Regional para o centrão

BR: Após derrotas consecutivas nas últimas duas semanas para o centrão em comissões exclusiva da Câmara e mistas do Congresso, nas reformas da administrativa e da Previdência, o partido do governo finalmente reconheceu o protagonismo do centrão.

O líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir, defendeu mais espaço para o centrão dentro do governo e admitiu até mesmo que o bloco poderá indicar os titulares dos novos ministérios das Cidades e da Integração Regional.

“Sabemos da importância dos ministérios para o centro”, que só não usou a terminação aumentativa para se referir os grupo de partidos que, em aliança com a oposição, tem feito a diferença na pauta de assuntos, apresentação de emendas e, especialmente, nas votações que têm abalado a base governista.

“Eles querem ocupar alguns espaços no governo. Já ficou claro, para o presidente da República e para aqueles que dialogam, que esse propósito [a recriação dos ministérios] atende o centro, que quer governar junto”, detalhou Delegado Waldir ao portal O Antagonista.

“Não tem toma lá, dá cá. Tem a necessidade de aprovar a reforma da Previdência, a reforma tributária. Tem a necessidade de governar. Não tem que pensar apenas no momento. Tem que pensar nos 4 anos de governo.”

Para não deixar dúvida do chamamento ao centrão para um acordo, o líder do PSL insistiu:

“Qual parlamentar é contra o centro ocupar espaço no governo Bolsonaro? Eu sou favorável. Com os partidos de centro, nós vamos aprovar a reforma da Previdência e vai sobrar dinheiro para os mais pobres, para a saúde, educação e segurança.”

Resta saber se todo esse espaço vai ser mesmo oferecido aos partidos do centrão de, de chefes bobos, não tem nenhum.