BRASÍLIA, DF, 28.02.2018 - FORÇAS-ARMADAS: Cerimônia em homenagem ao general do exército, Antônio Hamilton Martins Mourão, que se despede do exército ao passar para a reserva, no quartel-general do exército, em Brasília, nesta quarta-feira. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

Militares viram bombeiros da crise Bolsonaro-Bebbiano; “De hoje não passa”, diz general Mourão sobre fim do caso

BR: Está marcado para esta segunda-feira 18, às 17 horas, durante o briefing do porta-voz da Presidência, general Rêgo Barros, no Palácio do Planalto, a comunicação formal da exoneração do ministro Gustavo Bebbiano, secretário-geral da Presidência da República. Uma edição extra do Diário Oficial da União está prevista para circular contendo a decisão presidencial.

A informação foi confirmada, em uma frase seca, pelo vice-presidente Hamilton Mourão: “De hoje não passa!

A cúpula militar do Exército acompanha  e interfere diretamente sobre os desfecho da crise aberta pela exoneração de Bebbiano, que começou a cair na quarta-feira da semana passada, quando o presidente Jair Bolsonaro ainda estava no hospital e seu filho Carlos disparou um tuíte acusando o ministro de “mentira absoluta” ao dizer que havia conversado com o pai. Desde então, a não execução da decisão anunciada de demitir o ministro resulta em sangramento político para o presidente, apontado como vacilante.

A sensação de falta de mando na Presidência preocupa os militares, que se mobilizaram em torno de Bolsonaro para levá-lo a, em definitivo, acabar com a crise e retomar o curso do governo. 000