Cláudio Humberto: 2,8 milhões de servidores públicos custam na Previdência igual a 30 milhões de trabalhadores do setor privado

BR: Pena afiada do colunismo político de Brasília, o jornalista Cláudio Humberto, da BandNews, enumera nesta quinta-feira 28 uma série de ‘disparates’ do sistema de aposentadorias que vigora no Brasil. É didático para se entender a importância da reforma da Previdência.

Acompanhe:

Os números dos privilégios dos aposentados no setor público são chocantes, quando comparados àqueles do setor privado. O valor médio de aposentadoria no Poder Judiciário, por exemplo, chega a R$27 mil mensais, mas quem acha isso um escândalo precisa saber que no Legislativo a média passa os R$28 mil. Enquanto isso, 66,5% dos aposentados, que totalizam 23,3 milhões de brasileiros inativos do setor privado, recebem proventos de até um salário mínimo por mês.

Os aposentados do Legislativo recebem o equivalente a vinte vezes o valor médio da aposentadoria dos trabalhadores do setor privado. Os números apurados pela equipe que elaborou o projeto de reforma apontam para a mais completa desorganização da Previdência. O rombo da Previdência, que totaliza cerca de R$185 bilhões por ano, impede o governo de investir em projetos que geram renda e emprego. Os 2,8 milhões de servidores aposentados custam aos cofres públicos, basicamente, o mesmo que 30 milhões de inativos do setor privado.