Brazil's former President Luis Inacio Lula da Silva reacts during an event with intellectuals and artists in support of his candidacy for president in Rio de Janeiro, Brazil January 16, 2018. REUTERS/Ricardo Moraes

A sessão de ontem do Supremo Tribunal Federal deixou o ex-presidente Lula, pela primeira vez em muitos meses, tenso e ansioso, revela a jornalista Mônica Bergamo, em sua coluna. Segundo ela, Lula acreditou pela primeira vez que poderia, enfim, sair da prisão.

“’Bateu o desespero’”, diz uma pessoa próxima. Lula então orientou os advogados a irem para o tudo ou nada, insistindo na votação do habeas corpus. As ponderações de que protelar o debate poderia ser positivo, já que novas revelações do escândalo das mensagens de Moro com procuradores poderiam surgir, não surtiram efeito”, revela a jornalista. “O cálculo era o de que, se o STF não soltasse Lula agora, isso dificilmente ocorreria depois”, diz ela.

Bergamo lembra do julgamento do caso Atibaia no TRF-4, que poderá manter Lula preso para sempre, mesmo após a eventual suspeição de Moro. fff