Brasil terá de pagar para ver: Chorão diz que greve de caminhoneiros marcada por Dedeco na 2ª feira 29 é por ciúmes; será mesmo?

BR: Com ascendência sobre 140 sindicatos, 9 federações e uma associação colaborativa, a Confederação Nacional dos Transportadores Anônimos (CNTA) convocou para a próxima segunda-feira 29 uma greve nacional de caminhoneiros. Neste momento, seu principal porta-voz é Wanderlei Alvez, conhecido como Dedeco. No entanto, um dos líderes do movimento que no ano passado parou as estradas brasileiras e, desse modo, o País, Wallace Landim, o Chorão, desconfia que a convocação encerra uma disputa pessoal.

“Eles estão com ciúmes de mim”, afirma Chorão, principal interlocutor do governo, em especial do ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, com a categoria.

De fato, o caminhoneiro tem recebido toda a atenção da administração Bolsonaro, da qual virou fã.

“O trabalho que a gente está desenvolvendo com o governo, na verdade, era para estar sendo feito por eles. Aí o que eu percebo é que estão usando o Dedeco para convocar uma nova paralisação”, acredita Chorão. Ele confessa, por outro lado, estar recebendo muitos ataques nas redes sociais, em razão de sua posição pela negociação.

“Ninguém é a favor de uma greve agora”, aposta Chorão.

Será mesmo?

Entre ciúmes, disputas e divisões, o País terá de pagar para ver se, afinal, os caminhoneiros voltarão a parar a economia, na segunda-feira 29, ou se é como diz Chorão, que ninguém quer uma greve agora.

Repita-se a pergunta: será mesmo?