SÃO CAETANO DO SUL,SP,11.03.2019:ALAGAMENTO-SÃO-CAETANO-DO-SUL - Forte chuva causa alagamento entre as Avenidas Guido Aliberti e Avenida Goiás em São Caetano do Sul (SP), nesta segunda-feira (11). Um supermercado ficou cercado pela água, carros foram jogados pela água para fora da pista. (Foto: Danilo M Yoshioka/Futura Press/Folhapress)

Tucanos Doria e Covas realizaram só 38% do orçamento contra enchentes; 10 morrem na Grande SP; 600 alagamentos; prefeito em férias

Os prefeitos João Doria e Bruno Covas, ambos do PSDB, investiram em 2017 e 2018 somente um terço da verba orçada para combate a enchentes e alagamentos na cidade de São Paulo.

De R$ 824 milhões destinados à realização de drenagens, só R$ 279 milhões (38%) foram gastos. Em obras e monitoramento de enchentes, estavam previstos R$ 575 milhões, mas R$ 222 milhões (35%) foram gastos.

Mas a “economia” está custando caro para a população da maior cidade do Brasil.

Hoje, a capital paulista registrou 601 pontos de alagamento, congestionamentos gigantescos, com interdição das pistas expressa e central da Marginal Tietê e da Avenida do Estado.

Apenas em 2016, a gestão de Fernando Haddad (PT), gastou R$ 393 milhões. O petista também iniciou as obras de 26 piscinões de contenção de enchentes. Destes, três foram entregues, 15 estão com as obras em ritmo lento e oito estão paralisados desde que Doria e Covas assumiram a prefeitura.