Com dedo afiado, presidente defende Lava-Jato na educação e projeta greves contra “o brasileiro”

BR: O presidente Jair Bolsonaro está com o dedo afiado nesta segunda-feira 4. Entre tuitadas ao longo do dia, ele defendeu investigações da Polícia Federal no setor de Educação, prevendo que esta ação, nos moldes da operação Lava-Jato, “pode acarretar greves e movimentos coordenados prejudicando o brasileiro”.

Nitidamente, Bolsonaro está procurando criar fatos para manter sua liderança sobre as redes sociais bolsonaristas. Em razão das crises em sequência ocorridas no governo, desde o seu início, há avaliações de que o presidente sofreu arranhões em sua imagem. A pesquisa CNT/MDA divulgada na semana passada apontou para índices de popularidade até 10 pontos menores, nesta altura da gestão, em relação aos ex-presidentes Fernando Henrique e Lula.