Em show de desarticulação, líder do PSL pede saída do líder do governo. Que é do PSL

O líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (GO), sugeriu a troca do líder do governo na Casa, Major Vitor Hugo (PSL-GO), por um parlamentar mais experiente. Waldir destacou que ele mesmo, com três mandatos, não se considera preparado para a função e defendeu a necessidade de um deputado com mais trânsito para comandar a base de Bolsonaro.

“Acho que a liderança tem que ser ocupada por um parlamentar que tenha bastante experiência, bastante trânsito entre os demais parlamentares, muito afeito ao diálogo, que tenha excelente relacionamento com o presidente Rodrigo Maia, com o presidente do Senado, Davi, com o Onyx da Casa Civil e com o próprio Bolsonaro. Penso que um líder do governo tem que preencher todos esses requisitos”, disse Waldir.

O líder do PSL relatou ter recebido recados de diversos parlamentares de que eles não vão dialogar com Vitor Hugo. Waldir afirma que, ao defender um líder experiente, apenas repete o que tem ouvido pela Casa.

“Recebo um monte de recados nos corredores e o recado de muitos parlamentares é que eles não vão dialogar com o atual líder. Não sou eu que estou dizendo, são eles que vem me procurar dizendo isso. É só você perceber que, na reunião da semana passada, promovida pelo líder, tinha cinco representantes de pequenos partidos”, relatou o deputado.

A reunião a que se refere Waldir ocorreu na última terça-feira. O líder do governo convidou os parlamentares dizendo que a reunião era aberta aos líderes do “apoio consistente” e “apoio condicionado”. A expressão virou piada, e as lideranças das principais legendas boicotaram o evento.

Major Hugo reagiu às declarações de Waldir: “A manifestação dele é fruto de inveja. Vejo como uma atitude irresponsável. Se é o líder do partido do presidente, tem de apoiar a escolha do presidente. A atitude sensata é, em vez de discutir pela imprensa, buscar o diálogo”.