Dispara sinal de alerta no Planalto: bolsonaristas se desmobilizam nas redes após vídeo obsceno

BR: O jornal Folha de S. Paulo, em sua edição on-line, divulgou no início da noite desta quarta-feira 6 uma reportagem que pode estar na manchete de sua edição impressa de amanhã. Segundo apurou o jornal, o Palácio do Planalto identificou a desmobilização de parte dos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro nas redes sociais. Nesta primeira versão da informação, não há números, mas um relato das preocupações de assessores diretos do presidente, encarregados de alimentar e monitorar as redes.

O fato principal para a decepção e consequente desmobilização de parte dos bolsonaristas está relacionado com o vídeo publicado ontem, pelo presidente, em sua conta no Twitter, com uma cena obscena ocorrida no carnaval de São Paulo. Entre o público conservador e religioso, críticas foram feitas em razão de o post do presidente não conter o selo de publicação sensível e, deste maneira, ter alcançado crianças e jovens.

O jornal informa que o principal assessor de Bolsonaro para as redes sociais é Tercio Arnaud, que trabalhou no gabinete do vereador Carlos Bolsonaro. Ele não quis comentar o conteúdo da matéria. Para a Folha, os primeiros sinais de decepção e desmobilização nas redes bolsonaristas se deu no episódio da demissão do secretário-geral da Presidência, Gustavo Bebbiano, quando o presidente e seu filho Carlos foram flagrados em mentira, ao negarem conversas do antigo auxiliar com o presidente que, efetivamente, ocorreram via WhastApp.