“Atacar o IBGE não diminui o desemprego”, ensinam funcionários do órgão a Bolsonaro

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nota declarando que “a metodologia adotada segue as recomendações dos organismos internacionais, em especial a Organização Internacional do Trabalho (OIT), com o intuito de garantir a comparabilidade com outros países”. O Sindicato Nacional dos Servidores do IBGE (Assibge) também divulgou nota afirmando que “atacar o IBGE não diminui o desemprego”.


Em resposta às novas críticas do presidente Jair Bolsonaro, que em entrevista à Record TV, disse que a metodologia do instituto para aferir a taxa de desemprego “não mede a realidade” e que os índices parecem “feitos para enganar a população”,  o instituto se colocou publicamente à disposição do presidente e dos cidadãos para sanar eventuais dúvidas e se disse aberto a sugestões.

“Os números do IBGE são obtidos por servidores treinados a partir de critérios objetivos e refletem, apenas, o resultado das decisões políticas e suas consequências para o mercado de trabalho. Portanto, se há algo a ser analisado e criticado é a política econômica dos governos, que nos últimos anos não tem produzido crescimento”, escreveu o sindicato. ffffffffffffff